Metas para Igrejas

Igrejas podem ter pontos de vista diferente, ter formas de gestão diferente, mas numa coisa todas convergem para um pensamento único, é preciso crescer como ministério, alcançar mais almas e trazer mais pessoas para ouvir a palavra e aumentar a sua comunidade.

Muitas igrejas experimentam um crescimento quando todas crescem, neste caso o crescimento é compartilhado, uma situação óbvia, entretanto, quando temos um desaceleração ou um revés no crescimento, da mesma forma, atinge a todas as igrejas, na verdade, aquelas que estão no mesmo patamar.

A igreja é um organismo vivo enquanto interage com a sua membresia disseminando a boa nova, pregando a palavra da salvação e é uma organização em relação à sociedade secular e os governos, esse dueto caminha lado a lado; tratando das questões materiais é organização, se relacionando com as pessoas da sua comunidade e tratando das questões espirituais é organismo.

Toda instituição deve ter como meta o crescimento de suas atividades e isso não pode ser diferente com a igreja cristã, para alcançar o verdadeiro objetivo da igreja, disseminar a boa nova, temos que pensar em crescer quantitativamente e qualitativamente; crescer de forma quantitativa é óbvio que queremos dizer aumentar a nossa quantidade de pessoas na igreja, aqui não cabe nenhuma discussão, entretanto, crescer qualitativamente é crescer com qualidade.

Crescimento com Qualidade

Mas o que significa crescer com qualidade? Seria trazer somente pessoas com boa renda para contribuir com dízimos e ofertas? Seria trazer pessoas já convertidas? Pessoas sem nenhum tipo de problema que não precisa da nossa ajuda?

Teste Grátis!

Gestão Online para Igrejas Evangélicas
Aplicativo completo, fácil e prático para o controle total da secretaria e do financeiro através do computador ou celular.

Crescimento com QualidadeLembremo-nos que Jesus disse que não veio ao mundo para resgatar os justos, mas sim os pecadores ao arrependimento (Lucas 5:32); assim crescer com qualidade significa melhorar e aumentar os serviços que nós oferecemos a comunidade: termos mais ministros para pregar a palavra, termos mais obreiros para recepcionar e acompanhar os novos convertidos, termos mais espaço, estrutura e atividades para acomodar os membros.

Se você entendeu o esboço do parágrafo anterior deve ter compreendido que para crescer com qualidade, antes precisamos crescer em quantidade, por uma razão muito simples: vamos precisar de recursos, recursos humanos, recursos materiais e recursos financeiros.

Antes uma observação importante, igreja não é empresa, nós precisamos de recursos para servir a nossa comunidade, não para ostentar nem para gerar riqueza material, a riqueza da igreja está no campo espiritual.

Ninguém acorda de manhã e pensa assim: “Hoje vou me tornar membro da igreja x”, a conversão, como sabemos, é fruto de um árduo trabalho coletivo e se compreende em várias etapas, entre achar a ovelha perdida no meio da multidão e torná-la membro efetivo, temos um longo caminho a percorrer e isso depende de cada igreja, cada ministério tem a sua própria lógica, é uma química entre o pastor e sua liderança, não existe uma receita própria para isso e não cabe a nós tentar desvendá-la, o que podemos dizer é que “sonhar grande e sonhar pequeno dá o mesmo trabalho”, então sonhe grande.

A Organização É Necessária

Não dá para crescer sem estar organizado, hoje nós vivemos um boom de tecnologia, confira aqui neste artigo “A Igreja e a Evolução da Tecnologia”, existem ferramentas que podem nos auxiliar a controlar todos os departamentos da igreja, lembre-se somos um organismo vivo e cada órgão desse departamento é encarregado de tarefas específicas, o departamento ou grupo de louvor é para louvar, a tesouraria é para controlar o financeiro, a Escola Bíblica é para ensinar e por ai vai.

Uma coisa muito importante que nós temos que entender é que, embora com tarefas distintas, um departamento não sobrevive sem o outro, juntos eles formam o grande corpo da igreja.

Conheça Seus Indicadores

Conhecendo Indicadores

Quando a igreja cresce qualitativamente ela tem um crescimento alicerçado no trabalho de toda equipe, ele é mais robusto e menos suscetível as intempéries ou dificuldades extra-muros da igreja, para crescer assim temos que criar objetivos, estabelecer metas e realizá-las.

Ao criarmos um objetivo, temos que conhecer o indicador, criar a nossa meta, melhorando a qualidade do indicador e definir um planejamento para alcançá-la, é importante saber que tudo isso é fruto de um trabalho de equipe, é muito difícil uma única pessoa fazer tudo sozinho.

Veja um exemplo abaixo:

Igreja tem 120 membros ativos, 40 pessoas devolvem o dízimo com regularidade, nos últimos 12 meses a igreja arrecadou R$ 67.600,00 em dízimos, aqui podemos calcular um indicador:

Indicador de Dízimo Per Capita/Mês = R$ 46,94

Os indicadores são como resultados de exame médico, é como fazer um check-up na saúde da igreja e não é só saúde financeira não, embora essa seja muito importante, é saúde em todos os aspectos, quando fizermos isso vamos notar que alguns indicadores estão bons e outros precisam ser melhorados, é nesses que a liderança deve concentrar seus esforços.

Criando Um Objetivo

Conhecendo os seus indicadores, como no exemplo acima, podemos criar um objetivo visando a melhora desse indicador, é interessante trabalhar com vários indicadores e estabelecer metas reais e alcançáveis.

Vamos criar o nosso objetivo com base no indicador acima:

Objetivo Melhorar a arrecadação de dízimos por pessoa/mês.
Indicador Atual: R$ 46,94 Meta: R$ 52,00

É claro que é tudo no campo da suposição, mas veja que a equipe estabeleceu uma meta de melhorar o índice de arrecadação de dízimos por pessoa em 10%, a lógica neste índice consiste em dividir o total arrecadado em dízimos por todos os membros ativos no período analisado, mesmo os que não contribuem, visto que as despesas alcançam a todos, contribuintes e não.

Vejam que esta meta é real e alcançável, para atingir os objetivos a igreja pode planejar investir em pregações quanto a benção em devolver o dízimo, pode trazer profissionais para trabalhar a saúde financeira das famílias, como por exemplo evitar o uso do cheque especial, ter cuidado com o cartão de crédito, evitar pagar contas em atraso por causa dos juros, evitar compras a longo prazo, etc.

Entretanto, antes de todo esse processo, é necessária a presença de algo essencial, A ORGANIZAÇÃO, não é possível mensurar os indicadores se a igreja não tiver essas informações arquivadas em formato eletrônico, e que sejam confiáveis, é aqui que destacamos a importância de um aplicativo de gestão para igrejas, leia outro artigo sobre o “Porque Informatizar a sua Igreja”.

O software deve além de gerenciar toda a parte de membresia, cadastros, famílias, etc, deve também fazer a gestão financeira da igreja e ter a capacidade de ajudar os gestores a construir os indicadores com pouco esforço.

Artigos Relacionados

Deixe um Comentário