O desafio da tecnologia para a igreja cristã

o desafio da tecnologia para a igreja cristã
O desafio da tecnologia para a Igreja Cristã

No Livro de Mateus, o primeiro do Novo Testamento, no capítulo 16 após uma resposta dura aos fariseus e aos saduceus que vieram para tentá-lo. Após Jesus e os discípulos partiram para Cesaréia de Filipe, uma cidade que fica no pé do Monte Hermon.

O Rio Jordão nasce no Monte Hermon, atravessa o lago de Hulé e desagua no Mar Morto, esse rio tem uma grande importância regional, além de ser um rio sagrado. Citado muitas vezes na Bíblia, foi nele que Jesus foi batizado e onde ocorreu a manifestação da Santíssima Trindade.

Esse local tem uma importância muito grande para o cristianismo, e adiante, a partir do versículo 13, Jesus perguntou aos discípulos quem o povo dizia que Ele era, eles responderam que uns diziam que Ele era João Batista; outros Elias; outros Jeremias e ainda outros diziam que Ele era um profeta.

Então Ele indagou os próprios discípulos “E vós quem dizei que eu sou?”, Pedro se antecipando aos demais disse “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”, então Jesus disse a Pedro que ele era um homem bem aventurado, porque quem lhe havia revelado essa verdade foi o próprio Deus, não outro homem  de carne e osso.

Estamos contando essa história da Bíblia, porque ela é uma das mais importantes passagens bíblicas para o nosso tempo, ela marca a criação da igreja, Jesus disse a Pedro que sobre ele edificaria a sua igreja, lhe entregaria as chaves do céu, e que sobre a igreja as portas do inferno não prevalecerão.

E no final dos livros de Marcos e Mateus, Jesus nos revela a grande verdade que precisa ser anunciada a todos os homens e em todos os cantos da terra: Ide por todo o mundo e anunciai o evangelho a toda criatura, quem crer e for batizado será salvo.

Teste Grátis!

Gestão Online para Igrejas Evangélicas
Aplicativo completo, fácil e prático para o controle total da secretaria e do financeiro através do computador ou celular.

Isso aconteceu após a ressurreição de Jesus e é aqui que se inicia a primeira fase da história do cristianismo é também onde esse fenômeno experimenta a sua primeira grande expansão, nesse período são fundadas as primeiras comunidades cristãs, esse período é chamado de Igreja Primitiva.

Nesse período de início do cristianismo, as igrejas locais estavam em formação e a grande maioria delas se encontravam em Jerusalém ou em cidades próximas, na Judeia e em Samaria, os apóstolos cuidavam das igrejas, Pedro, João e Tiago eram os mais dedicados.

Nesse tempo, embora ainda não fossem chamados de cristãos, os primeiros que aceitaram Jesus como salvador eram provenientes do judaísmo e as primeiras comunidades cristãs primitivas eram formadas por estes e por gentios convertidos ao judaísmo e que confessaram sua fé em Jesus Cristo como o Messias.

De lá para cá a igreja passou por muitas e importantes transformações, como por exemplo o fim da perseguição aos cristãos assinada pelo imperador Constantino com o Édito de Milão, assinado no ano 313, e a adoção do cristianismo pelo império romano no ano 380.

Muitos outros episódios da história contribuíram para a disseminação e crescimento do cristianismo e fizeram parte das transformações da igreja cristã, com a invenção da imprensa a bíblia foi o primeiro livro a ser impresso.

O fato é que a igreja cristã que nasceu lá no oriente médio, pequena, perseguida e rejeitada se tornou a maior religião do mundo.

Como sempre temos enfatizado, diferentemente de uma empresa, a igreja não tem a finalidade do lucro, embora tenha movimentação econômica e patrimonial, o que ela busca é a sobrevivência, arrecada fundos e doações para as suas despesas de manutenção, entretanto, tem que se reinventar para sobreviver ao longo da sua existência.

Como você pode ver neste artigo Metas para a Igreja Crescer a igreja enquanto guarda a legislação vigente, os costumes sociais e cuida dos seus bens materiais é uma organização, de outra forma, quando se apega aos princípios espirituais, as suas ideologias e cuida da parte não material é organismo.

Assim como o mundo passou pelas três grandes revoluções industriais que trouxeram profundas transformações econômicas e sociais, surgimento de novas indústrias, aumento da capacidade produtiva e grandes avanços no campo tecnológico e científico; a igreja como organização também precisa aderir a estas mudanças, justamente para sobreviver.

Para cumprir o grande mandamento de Jesus – Pregar o evangelho a toda criatura – a igreja precisa acompanhar a evolução do mundo, suas invenções e a tecnologia, hoje vivemos um tempo totalmente diferente daquele quando a igreja foi criada, isto não significa desvirtuar o evangelho.

Invenções como o rádio, a televisão e o telefone tiveram um importante papel na evolução das comunicações, ao longo do tempo as empresas viveram grandes transformações utilizando estas tecnologias a seu favor, da mesma forma, as igrejas aceitaram esse desafio e saíram detrás dos púlpitos para ganhar o mundo para Jesus.

E não parou por ai, hoje através da internet e da mobilidade dos celulares assistimos de camarote os acontecimentos que sacodem o mundo, não precisamos mais chegar em casa e ligar a tv para assistir ao noticiário, não precisamos mais ir ao banco para pagar contas, nem ver o saldo, podemos fazer tudo isso através do celular.

Se você ler este nosso artigo O desafio das Igrejas para alcançar um público mais jovem vai entender que esse mundo conectado em que vivemos é o único conhecido pelos nossos jovens, as últimas duas gerações de jovens são extremamente ligadas com a tecnologia do nosso tempo, entretanto, a igreja precisa se preparar para evangeliza-los.

Existe um enorme desafio a ser vencido, a igreja precisa abrir as portas para a tecnologia, se reinventar, a essência deve continuar a mesma, pregar o evangelho a toda criatura e anunciar o Senhor Jesus como nosso verdadeiro e único salvador, o mundo se transformou, as pessoas se transformaram e a igreja precisa trilhar esse caminho.

A tecnologia pode ajudar no louvor, nas transmissões de cultos, na comunicação com os membros, na divulgação dos trabalhos da igreja, na organização dos eventos e festividades, na administração financeira e contábil e na gestão eclesiástica de forma geral.

A plataforma SigiWeb é uma aplicação voltada a gestão eclesiástica, onde você pode ter o cadastro de seus membros, os membros podem se cadastrar utilizando um aplicativo, o gestor pode cadastrar várias igrejas e definir permissões personalizadas para cada uma delas.

Artigos Relacionados

Deixe um Comentário