O Dízimo na Igreja Cristã

O dízimo na igreja cristã tem muitas finalidades estando entre as principais delas a manutenção das atividades da igreja, o sustento pastoral e as ações missionárias, entretanto ele tem um significado muito importante na vida dos dizimistas.

A bíblia sagrada fala no livro de Gênesis no capítulo 14, versículo 20 que Abraão deu dízimo de tudo a Melquisedeque, rei de Salém, que era sacerdote do Deus Altíssimo, por isso acreditamos que o patriarca Abraão já previa o pagamento do dízimo e que os sacerdotes levitas que sucederam o patriarca tenham continuado com a prática.

Em nossos textos já trouxemos a definição de dízimo por várias vezes, o dicionário Online de português diz que é a décima parte de algo, décimo; ou ainda a contribuição dada pelos fiéis a igreja que, geralmente, corresponde a décima parte de seus rendimentos.

É preciso entender em nosso coração que a igreja foi instituída por Cristo justamente para continuar a missão iniciada por Ele e anunciar o Reino de Deus em todos os cantos do mundo, começando pelos pequenos e pobres.

Nesse aspecto precisamos começar o nosso trabalho evangelizador justamente por aqueles que estão mais próximos de nós e traçar a estratégia de ir avançando na missão de espalhar o evangelho, aqui o dízimo ocupa um papel de extrema importância, é o financiador da causa evangelizadora.

Teste Grátis!

Gestão Online para Igrejas Evangélicas
Aplicativo completo, fácil e prático para o controle total da secretaria e do financeiro através do computador ou celular.

A finalidade do dízimo

É por meio do dízimo e das ofertas que a igreja sustenta sua missão, formando e financiando missionários, enviando-os aos lugares mais distantes, fazendo chegar a palavra de Deus a muitas pessoas e em muitos casos, tendo um papel transformador em suas vidas.

O dízimo também tem a função suprir as despesas de manutenção da igreja, bem como de prover o sustento daqueles que estão a frente da obra de Deus, mas é nas ações de evangelização que ressaltamos a grande importância do dízimo para as comunidades cristãs.

Dizimar deve ser, antes de tudo, a formalização de um compromisso de evangelização e de fidelidade a um projeto que foi anunciado por Cristo e deixado para ser cumprido pela igreja, justamente para a salvação dos homens.

A importância do dízimo

A importância do dízimo é tamanha que quando falta a consciência do cristão em relação a sua importância e efetividade a igreja pode deixar de formar e enviar missionários para o trabalho de anúncio do evangelho.

É em vista deste lindo compromisso assumido por muitos cristãos, na efetiva e generosa oferta do dízimo, que a missão de anunciar a salvação do Reino de Deus chega aos muitos povos do mundo inteiro.

Vamos além, devemos entender o ato de ofertar e dizimar como mais do que um compromisso, na condição de membro da igreja, o cristão deve encarar o ato de devolução do dízimo como um direito de participar da obra de anunciar o evangelho.

O papel do dizimista

Se faz necessário entender que o cristão, sendo membro da igreja, não pode ser um mero coadjuvante nos trabalhos da sua comunidade, ele precisa assumir um papel de protagonismo no anúncio no evangelho de Cristo, dessa forma o membro dizimista exerce o seu direito ao ajudar na manutenção da igreja e de todas as suas ações.

Por outro lado, o homem deve travar uma luta em seu coração com o intuito de evitar a sua essência materialista, já nascemos com uma tendência de achar que é o mundo que gira ao nosso redor, cada um de nós é o centro de um mundo próprio.

Temos que entender que, na verdade, Deus é o verdadeiro dono do mundo, aliás é o dono de todas as coisas, quando Ele nos criou, nos deixou a condição de administrarmos o que Lhe pertence.

Temos que nos dar conta de que somos administradores dos recursos que pertencem a Deus e segundo a bíblia sagrada Ele requer a nossa fidelidade, visto que como administradores gozamos de alguns privilégios, entretanto, também temos algumas responsabilidades.

Tudo é do Senhor O Dízimo e a Igreja Cristã

Do Senhor é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam (Salmos 24:1). Deus é o Dono de tudo (Colossenses 1:16). Todas as coisas pertencem a Ele, pois Ele é Criador e responsável pela manutenção da vida (Salmo 145:15, 16).

Desta forma, o cristão mais apegado as coisas de Deus e da igreja deve ter consciência de que tudo a nossa volta remete ao amor generoso de Deus que nos permite usufruir de tudo quanto há na natureza e desfrutemos com responsabilidade, cuidado e amor, estando sempre em comunhão com toda obra da criação divina.

Por isso, alinhados com o amor de Deus e em sinal de nossa gratidão, oferecemos a Deus, num ato de devolução, junto a comunidade onde congregamos, o fruto do nosso trabalho, o nosso dízimo.

Assim o dízimo é um compromisso de cada cristão individualmente com Deus, é a demonstração da nossa generosidade em retribuição ao prêmio maior Dele em nossa vida, ele faz aflorar a nossa fraternidade e a nossa solidariedade com a obra e os mais necessitados.

Dê cada um conforme o impulso do seu coração, sem tristeza nem constrangimento. Deus ama a quem dá com alegria (2Cor 9,7), assim quando o cristão devolve o seu dízimo ele está praticando um dom recebido e não o pagamento de uma conta.

Na grande maioria das igrejas o dízimo é a principal, senão a única fonte de receitas para manutenção de suas atividades, praticando a generosidade, quando dizimamos exaltamos o nosso compromisso com o Reino de Deus e o anúncio do evangelho.

O papel da igreja com o dízimo

Por tudo quanto foi falado até agora percebemos a importância e a santidade do dízimo na igreja cristã, se há o compromisso do dizimista em devolver o seu dízimo a igreja, o pastor ou dirigente precisa dar continuidade neste processo, controlando e gastando com eficiência esse recurso que é santo para a entidade.

Desta forma, após ingressar nos cofres da igreja, esse recurso precisa ser bem controlado e bem administrado, apesar de ser um compromisso entre o dizimista e Deus, ele precisa estar seguro de que o dinheiro será integralmente aplicado na obra.

A forma mais correta de se fazer isso é instrumentalizar uma rotina de prestação de contas, utilizando os princípios de gestão financeira e contábil de maneira que se produza documentos demonstrando o ingresso das receitas e a devida aplicação dos recursos.

Escrevemos esse artigo Controle Online de Dízimos e Ofertas  que demonstra como você pode controlar os ingressos de dízimos e ofertas na sua igreja de forma online e totalmente segura.

Nesta série de artigos Gestão Financeira para Igrejas parte 1 damos várias dicas de como você pode trabalhar a gestão financeira da sua igreja e extrair os melhores resultados da sua administração financeira.

O SIGIWEB é uma aplicação web totalmente voltada para a administração de igrejas evangélicas que conta com diversos módulos para controle da secretaria e da tesouraria, incluindo a gestão financeira e controle dos dizimistas. Faça o teste grátis.

Artigos Relacionados

Deixe um Comentário